Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dias Felizes

Dias Felizes

A metafísica do sexo

A verdade embriagada da sede de viver porque morrer é sempre um pavor ainda que haja o budismo, o nirvana, a promessa do Éden, dos Jardins de Alá (para alguns).

Anotações: Sabor (agridoce), corte púbico (aprimorado), olhos (meigos), pele (sedosa), pernas (macias), unhas (cuidadas), verniz (retocado), graça, gemido, fala (sempre cuidada) falo (sempre cuidado).

 

Nota final: Há que tocar a alma, antes e depois de tocar o fundo. Aí, nesse lugar solitário, se instala o compasso, o pêndulo de Foucault, quando o corpo está a mais e só apetece mais.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D